Tratamento para hiperidrose axilar com micro-ondas

Diversos aparelhos já existentes foram testados no intuito de encontrar alguma técnica que apresentasse melhoras no quadro das glândulas sudoríparas, contudo, nenhuma dessas tecnologias apresentou modificações significativas na histologia do tecido tratado como o procedimento envolvendo o uso de micro-ondas.

As pesquisas envolvendo o uso de micro-ondas para hiperidrose acontecem a mais de cinco anos, mas o uso dessa tecnologia para tratamentos de coagulação ocorre há mais de 40 anos. O uso médico desse tratamento para hiperidrose axilar é reconhecido, nos Estados Unidos, pela Food and Drug Administration (FDA) e, no Brasil, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fim do suor e mau odor sem cirurgia

O suor excessivo nas axilas merece especial atenção pois pode gerar mau cheiro. Dentre as partes do corpo que sofrem com suor excessivo estão o rosto, as axilas, as mãos, e em alguns casos, os pés. O suor excessivo nas axilas é liberado pelas glândulas sudoríparas apócrinas, presentes também na região genital. Por utilizarem o mesmo ducto das glândulas sebáceas, o suor gorduroso emitido nestas áreas causa mau cheiro. Contudo, esta não é uma característica comum da síndrome do suor excessívo, quando ocorre, o fenômeno recebe o nome de "bromidrose".

camisa suor excessivo nas axilas

A tecnologia de micro-ondas, frequência que fica entre os comprimentos de onda do infravermelho e do rádio, atua na camada da pele em que estão as glândulas sudoríparas e, em função de seu potencial sobre a água, é capaz de "cozinhar" essas glândulas. O aparelho possui um sistema a vácuo acoplado que permite a aplicação adequada, protegendo a parte superficial da pele enquanto as micro-ondas agem somente na camada que realmente precisa ser tratada.

Para aplicação do tratamento utiliza-se uma ponteira descartável, sendo esse um dos fatores que encarece o procedimento, tornando o valor semelhante ao de uma cirurgia. Com frequência de 5.800 MHZ (5.8 GHz), o aparelho de micro-ondas é programado para disparar as ondas quantas vezes forem necessárias, mas não esquecendo de proteger estruturas fundamentais como a vascular e a nervosa ao resfriar a parte superficial da pele onde estas estruturas estão localizadas.

glândulas sudoríparas são aquecidas com micro-ondas no tratamento do suor excessivo axilar tornando-se inoperantes

Para diminuir a irritação é recomendado que quatro dias antes do procedimento o paciente depile a axila. No entanto, a remoção dos pelos pode ser feita também na clínica, com um barbeador elétrico, minutos antes da aplicação de micro-ondas. Em qualquer um dos casos, o local é higienizado com álcool na preparação para o tratamento. É possível que, antes e depois da aplicação da tecnologia, seja feito o teste de iodo, para acompanhar e documentar o resultado do procedimento.

Ao contrário da cirurgia, o tratamento para hiperidrose axilar com micro-ondas é realizado rapidamente, em ambiente ambulatorial e com uso de anestesia local. Por meio de uma microcânula especial, a anestesia local é realizada com a infiltração de lidocaína, que tem por intuito, causar o menor desconforto possível ao paciente.

Para facilitar a recuperação, é possível que seja recomendado o uso de anti-inflamatório nos primeiros dias. Apesar de poder retornar às suas atividades habituais logo após o procedimento, é aconselhável limitar os movimentos dos membros superiores nos três primeiros dias. Não existe o risco de haver grandes efeitos colaterais, como a sudorese compensatória, apenas vermelhidão e edema nos dias subsequentes ao procedimento.

Em alguns casos pode ser necessário fazer uma segunda aplicação do tratamento do suor excessivo com micro-ondas, mas os resultados têm se mostrado clinicamente adequados, com índices de 91% de satisfação entre pacientes.

Exames de histológicos comprovam a morte celular em seis meses após a aplicação. O tratamento de hiperidrose axilar com micro-ondas é definitivo.


 Links

 Como Chegar Moema SP


Exibir mapa ampliado

 Unidades

RJ:Av. das Américas, 3301. Bloco 4, sala 301 - RJ

RJ (21) 4063-8333

SP: Alameda Maracatins, 1435, conj. 206/207 Moema

SP (11) 4063-3338

PE: Rodovia PE-009, s/n - Recife - Pernambuco - PE

PE (81) 4062-9919

 Receber Notícias





Todos direitos reservados 2016 .
Responsável técnico médico:
RJ Dra. Gina Matzenbacher CRM-RJ 854492/RQE 20820
SP Dr. Roberto Chacur CRM-SP 124125/RQE 33433
PE Dr. Roberto Chacur CRM-PE 22670
*As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.